RSS Feed

Crise dos 24

Episódio de "Los Cazadores"

- Cara, estamos com um grande problema!
- Estamos? Eu não tenho problema algum.
- Tem certeza?
- Humm...
- Você tem 24 anos não é?
- Tenho.
- E há quanto tempo que você não namora?
- Já faz tempo, creio que uns oito meses. Difícil encontrar uma mulher que me encante, que tenha certas qualidades que me façam querer ter um relacionamento sério.
- Mas o físico não te chama mais atenção?
- Chama, adoro mulheres com tudo no lugar, mas isso é pouco. Mulher tem que saber conversar, dialogar, entreter, somar, completar.
- Sei.
- Vivo insatisfeito. Sexo não me satisfaz como antes, preciso de mais. Alguém que saiba conversar, provocar, me deixar com raiva e com vontade de retrucar, de brigar, de conquistar.
- Tenho os mesmos sintomas.
- E pensar que até pouco tempo atrás nem ligávamos para esses detalhes, nos satisfazíamos com o futebol, cervejinha e sexo.
- Caçávamos por diversão, competíamos pela nossa caça, e cada conquista era celebrada.
- O que será que acontece conosco?
- Consultei um amigo meu sobre isso, ele é médico.
- Existe médico para isso?
- Nos dias e hoje existe médico para tudo.
- E o que foi que ele disse?
- Disse que estamos passando pela “Crise dos 24”.

- “Crise dos 24”? O que é isso?
- O nome da doença é por que afeta os homens com 24 anos de idade. Eles ficam insatisfeitos com a rotina de suas vidas. Principalmente com os relacionamentos, sexo não os satisfaz como antes, eles querem mais.
- Caracaa... e isso tem cura?
- Diz ele que tem e para isso precisamos apenas tomar uma decisão.
- Decisão? Como assim?
- Ele disse que estamos em uma crise e precisamos definir nossa opção... bom você sabe!
- Opção?
- Sim, relacionada ao numero 24.
- Você não está dizendo que devemos escolher nossa opção...
- Essa mesma.
- Você ta louco? Eu sei bem do que eu gosto.
- Eu também tive a mesma reação, mas o cara usou argumentos convincentes que me deixaram pensativo.
- Pensativo? O que foi que ele te falou.
- Pensa comigo!
- Diz.
- Você gosta de sair no bar com seus amigos?
- Claro.
- E o futebol com eles?
- É ótimo.
- Toma banho com eles no vestiário?
- Sempre.
- E costuma se divertir sempre com eles?
- Sim.
- Então?
- Cara, nunca tinha pensado desse jeito. Mas, são meus amigos e isso é muito diferente de um relacionamento, né?
- Ele disse que não, que na nossa idade essa duvida é muito comum.
- Sério?
- Ele até me deu um livro com quatro passos para descobrir de que lado estamos.
- Livro?
- E por que não tentar já que estamos insatisfeitos com elas.
- Nesse ponto tenho que concordar com você.
- E não custa nada tentar os quatro passos, melhor do que ficar insatisfeito o resto da vida.
- Sinceramente eu não agüentaria passar o resto da vida assim.
- Então, o livro está aqui comigo.
- Aqui?
- Sim, não tive coragem de lê-lo sozinho.
- Bom, por que não tentar?
(Abrem o livro)
- Passo um: Você gosta de estar com seus amigos? Passa mais tempo com eles do que com outras mulheres? Joga futebol, tomam banho no mesmo vestiário, saem para tomar cerveja? Então passe ao passo dois.
- Bom, já discutimos isso, creio que vamos ao passo dois.
- Passo dois: Se você está lendo este livro junto de outro amigo para se sentir mais seguro, então você está no caminho certo.
(Os dois se entreolham)
- Passo três: Escolha um tipo de homem que te chama atenção.
- Tipo de homem?
- Deve ser tipo físico.
- E eu lá gosto de algum tipo físico de homem?
- Já parou para analisar?
- Não.
- Estamos em um bar, tem muitos tipos de homem por aqui, olhar não mata.
- Está bem, vamos fazer um teste.
- Que tal aquele moreno?
- Corpo muito escultural deve passar tempo demais na academia, beber pouco, ser o tipo saúde total.
- Isso também não combina comigo.
- E aquele do outro lado do balcão?
- O careca?
- Isso.
- Deixa eu te explicar uma coisa.
- Explique.
- Elas gostam dos carecas, nós não.
- Esquecer os carecas, anotado.
- Sinceramente, prefiro os homens comuns como nós.
- Eu também, homens comuns que se divertem juntos.
- É isso ai.
- Cara, estou me sentindo mais solto, mais leve, mais alegre.
- Eu também.
- Acho que já escolhi.
- Mas já? E o Passo quatro?
- Nem preciso ler, já tomei minha decisão.
- O médico disse para ler todos os passos antes da decisão.
- Bobagem.
- Não custa nada ler.
- Esta bem, leia!
- Passo quatro: Dar o...
- O que?
- Esqueceeeeeee! Já tomei minha decisão, sou heterossexual.
- Como assim?
- Gosto de mulher!
- Mas nós estávamos indo bem, já tínhamos passado pelo passo três, o que mudou?
- Já tomei minha decisão e ponto final.
- Não é possível que o passo quatro seja tão traumático assim, me dá esse livro.
- Todo seu.
- Passo quatro: Dar o...
- Então?
- Cara, eu amo as mulheres!
- Pelo visto superamos a “Crise dos 24”
- E já que superamos, que tal um brinde?
- As mulheres!
- As mulheres!
(Os dois brindam os copos de cerveja)

1 comentários:

Tâmara disse...

Hoje eu acordei com a crise dos 30. É doido e doído!..

Bjos